8 de fev de 2012

O intermediário (Parte 6) Final

Atenção: Se chegou aqui pela home do blog ou pelas postagens anteriores e está interessado em ler a história na íntegra clique aqui para ir para o primeiro post. Depois clique em "Visualizar postagens antigas" para ler na ordem. 

Assim que a música acabou com o fade, o menino respirou fundo e suas pupilas se dilataram, chacoalhou a cabeça como se tivesse se livrado de um transe e disse:

-Esse é legal, mas muito triste, não gostei muito, prefiro os outros dois que ouvi primeiro.
O homem sem entender nada e muito confuso com a reação do menino ficou calado, mal sabia ele que seus olhos tinham se arregalado em uma dimensão fora do normal. Achou estar sendo punido do que fez, como se a voz de um anjo justiceiro falasse sobre a voz inocente daquela criança, para se certificar o homem perguntou ao menino:
- O que você achou da faixa New Dawn Fades mesmo? Eu não ouvi direito, do que se trata?
E o menino respondeu de prontidão:
- O que? Não entendi, do que você ta falando?

O homem virou as costas, o desespero tomou conta de seu corpo, seguido por um vazio enorme, tudo fazia sentido, pela primeira vez se arrependeu do que havia feito. Entendeu que havia cometido um grande erro...
Um clarão vinha da cabine, uma força de dentro de seu corpo dizia para o homem seguir até lá. Como se fosse obrigado, seus pés, um de cada vez trilharam o caminho até lá, quando chegou na porta, o menino que via a cena assustado só teve algo a perguntar:

-HEY, qual é seu nome?

O homem virou a cabeça em câmera lenta para a direita e quando seu queixo encontrou com seu ombro ele sussurrou:



- Curtis...

Nenhum comentário:

Postar um comentário